O Mundo de amanhã

Haverá um antes e um depois da Pandemia causada pela Covid-19. Tal qual Cristo, ela mudou o mundo. A questão é saber que Mundo será esse

Covid 19 ilustrada. Doença é altamente contagiosa e ainda não têm cura ou tratamento

Não é a primeira vez na história da Humanidade que ela enfrenta uma epidemia. Na Idade Média, em um Mundo diferente do de hoje, veio a Peste Negra, uma doença de proporções bíblicas, com alta capacidade de contágio e milhões de vítimas(Não se sabe ao certo, mas os números vão entre 75 e 200 milhões de pessoas, entre 1347 e 1351)

Depois tivemos a Gripe Espanhola, no início do século 20, com mais milhões vítimas e um caos social instalado. O Influenza H1N, em 2011, é um exemplo mais recente. A humanidade sempre esteve e estará sob risco de vírus mortais, não conhecidos pela ciência. Isso é um fato. Mas tivemos um “depois” de todas essas tragédias.

Com uma taxa de letalidade na média mundial de 6,8%(Fontes: Scientific American, em reportagem de 08/06/20) muito se curaram e a necessidade de retomar a economia e as atividades cotidianas falou mais alto. É discutível se é imprudente, cedo demais ou até criminoso a volta do comércio, público em atividades esportivas, abertura de parques e afins. O novo normal está aí com seus primeiros ensaios.

Mas e psicologicamente falando? Estaremos mais atentos ao que consumimos, aos cuidados diários até que uma cura se prove eficaz? Pouco mais de 3 meses de isolamento e a população de maneira indisciplinar volta a se aglomerar, questiona o conhecimento científico e questiona o porquê de não houver uma abertura total.

O novo Mundo exige o uso de máscaras, privação de beijos e abraços e, principalmente, muito respeito e incentivados financeiros e políticos à ciência. Estrutura de ponta, melhores salários e valorização da figura do profissional de saúde. Sem isso, entramos num Mundo novo, mas com os mesmos defeitos de outrora e que somados à negligência e a ignorância nos trouxeram um saldo de milhares de mortos e economias inteiras no fundo do poço.

As doenças que estão no meio natural e ainda são desconhecidas são inevitáveis. É uma batalha biológica e uma necessidade de vigilância eterna que a Ciência terá de travar para se mininizar os impactos de futuras enfermidades. Mas pra isso ela precisa de apoio e respeito.

Que entremos num nada admirável mundo novo(Peço licença poética à Aldous Huxley) mas sem os lamentáveis defeitos do antigo. Defeitos esse que nos empurraram num caminho mais difícil do que deveria ser.

Publicado por Luis Cesar

Estudante de Jornalismo e Instrutor de Robótica, Games, Modelagem 3D e Analista de Informática Educativa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: